FAIL (the browser should render some flash content, not this).

Vinho Chinês ganha prémio de Melhor vinho ….

Sexta-feira, Outubro 14, 2011 @ 08:10 PM Author: Emanuel Silva

Que mais irá ainda acontecer no mundo do vinho depois de um vinho chinês ter ganho o troféu de melhor vinho de castas bordalesas acima de 10€, no prestigiado concurso Decanter Wine Awards? 

Um vinho chinês absolutamente desconhecido, firmado maioritariamente pelas castas Cabernet Sauvignon, com umas pinceladas de Merlot e Cabernet Gernicht (aparentemente uma casta muito próxima do Cabernet Franc), avaliado em prova cega por um painel de críticos prestigiados, foi classificado como o melhor vinho de castas bordalesas do mundo, na categoria “preço de venda acima de dez libras”, a mais elevada dentro da família das castas bordalesas. Tudo isto, saliente-se, em competição directa com 506 vinhos bordaleses e outras centenas de vinhos provenientes de todos os cantos do mundo onde se usam estas castas. É como se, por absurdo, um vinho estilo Porto chinês tivesse conquistado o troféu de melhor vinho estilo Porto do mundo, em competição directa com centenas de rótulos de vinho do Porto!

Para rematar a surpresa, diga-se que nem só da China ou Índia chegaram as surpresas, com o Japão e a Tailândia a arrecadar, de forma imprevista, duas medalhas de prata por país. Na distribuição de troféus, Portugal ficou muito bem na fotografia, assegurando três das categorias principais em disputa, com os vinhos Bacalhôa Moscatel 2004 (melhor vinho fortificado doce a menos de dez libras), Henriques & Henriques 15 Anos Verdelho (melhor vinho fortificado doce acima das dez libras) e Tagus Creek Shiraz & Trincadeira 2010 (melhor vinho de lote a menos de dez libras).

Uma alegria que ainda assim não pode ser comparável ao agrado dos produtores argentinos quando descobriram que os vinhos do país das pampas tinham açambarcado seis das categorias em concurso, um recorde absoluto de triunfos para um só país, algo que nunca antes tinha sido experimentado nos Decanter Wine Awards. Em compensação, a Austrália limitou-se a ganhar dois dos troféus em causa, enquanto o Chile, o antigo menino bonito dos vinhos sul-americanos, não arrecadou um único troféu! Sinais de tempos de mudança……